segunda-feira, 22 de junho de 2009

Latão, chapa amarela

Pois é, já cá estou eu de volta.

Quando cheguei a primeira frase que saiu da boca da minha progenitora não foi de apreço, não foi de saudade, foi qualquer coisa do género:

"Nem parece que estiveste na praia! Estás com esse ar de drogada na mesma. Metes nojo!"

Pronto, podem não ter sido estas as palavras exactas, mas foi mais ou menos esta a ideia.

Podem até pensar que este tom de pele me incomoda.

De facto não.

Este tom amarelo foi cuidadosamente produzido graças à pouca exposição solar ao longo dos últimos anos. Não porque não goste de sol, porque não gosto de pessoas - também porque sempre que me descuidava tinha de me por a pau quando ia ao indiano, se não vinha de lá cheia de molho de tomate na testa...

Não fui muito à praia também porque desconfio que não só a totalidade da nação portuguesa se deslocou até ao Algarve nos feriados, como também parte da população mundial decidiu vir comemorar o Santo Antoninho estendida ao sol e de presunto fincado no areal (diz que os alemães, por exemplo, a seguir à Oktoberfest, não há festa que mais gostem que a da sardinha assada - dizem).

Nunca, no meu perfeito juízo me deslocaria para um sítio, onde teria de aguardar em filas, ao sol, sem estacionamento, onde as pessoas se amontoam na areia, quase que partilhando o suor entre cangotes...

Mas acima de tudo, a água cheia de gente - cheia de gente que nos salpica, que pela expressão nos seus rostos descaradamente contaminam a nossa parcela de líquido da vida com ureia provinda das suas entranhas, as distâncias socialmente aceites desrespeitadas...

Sinto-me como se de repente na minha banheira de casa, em vez de repousar o meu corpo sozinho, a ele se juntarem mais uns quantos. Mas nada de fantasiosos corpos masculinos atléticos bronzeados e depilados, não, ao invés, sou acompanhada por uma idosa de touca às flores com unhas dos pés a precisarem de um formão e um indivíduo de bigode negro, com um fio de oiro ao pescoço e uma farta carpete peitoral de igual cor.

Prefiro praias desertas, onde posso correr à beira de água, em câmara lenta, de encontro à pessoa amada, onde podemos rebolar na areia e andar a cavalo envergando roupas brancas de linho, contemplando o por do sol...Peraí, isto é um video clip dos Anjos - que à sua maneira também é uma visão do inferno.

13 comentários:

A disse...

bem, esta saiu-vos mesmo ao lado.

suponho que este ano tenha sido a primeira vez que ouviste falar do algarve, desde as aulas de história do ciclo.

AD disse...

Eu tenho medo de ir à praia desde que vi o Mitch todo oleadinho a correr em câmara lenta à beira mar. Só de pensar nisso tenho arrepios.

PWFH disse...

Não é onde mora aquele árbitro de futebol, o Algárvio Benquerença?

CBlues disse...

A, tirando estas duas vezes, só mesmo o ano passado que se perdeu para lá uma miúda que quando defecava, devia ser ouro. Só isso explica como os pais conseguiram por meio mundo à procura dela...

CBlues disse...

AD, Demis Roussos + tanga de fio dental = MEDO
História real.

Só consigo imaginar um cenário pior: Simara.

CBlues disse...

PWFH, onde mora não sei, mas diz que treina na ACAPO - pelo menos quando arbitra os jogos do Glorioso.

Assim de repente lembrei-me de um pau com pregos...curioso!

AD disse...

E eu, de repente, de um prego no pão...

AD disse...

Demis, para mim, e de tanga ou não, só Moores.

A disse...

isso é mesmo verdade, a história do demis roussos? pobre rapariga, as vilanías da vida realmente enxameiam à tua volta.

CBlues disse...

Tenho uma certa tendência para particularidades particularmente particulares. Tenho também alguma falta de vista ao longe...Poderia ter sido o Paulo China, ou o Bomga, mas o que me tirou as dúvidas foi o padrão da tanga. Só o Demis Roussos arranjaria padrões daqueles.

AD disse...

O Paulo China de tanga... obrigado pela imagem mental. Ao lado do Figo, calculo.

gimbras.nofuturo.com disse...

Tens uma mãe muito simpática. Voltei a gostar da parte "em vez de repousar o meu corpo sozinho, a ele se juntarem mais uns quantos".

Gostei.

anatcat disse...

LLLLLLLLOOOOOOOOLLLLLLLLLLL

chegaste, eu vou querida

bjs e hasta breve

sempre nos teus tons de azul

(credo que uma pessoa assim até parece lamechas)