segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Santinho

De quando em quando lá surge uma doença que é combustível para os telejornais durante meses.

Lá porque não têm andado a cair tantos aviões como desejariam, nem têm mais histórias da casa pia para preencher uma hora de jornal, vamos contar os infectados.

"200 casos em Portugal..."

Epá, então querem lá ver...

Portanto, desde que esta onda de gripes começou, já foram infectadas 200 pessoas em Portugal, mas os primeiros casos ainda estão engripados? Morreram?

Não, porque "pela graça do Senhor" ainda não tivemos essa infelicidade (a minha avó odeia missas mas fica bem usar expressões destas de quando em vez).

Então, o que lhes aconteceu? Curaram-se? Então e não diziam nada? Grande lapso! Ou então é porque não interessa - mas é uma das duas hipóteses!

Porque não tinha o mesmo impacto dizer que actualmente estavam 10 pessoas de molho por causa do malvado do N1H1.

É A PORRA DE UMA GRIPE!

Esses senhores mereciam ser pendurados pela pele.

Graças ao pânico lançado, o meu local de trabalho está cheio de desinfectantes e papeis com avisos de como evitar a "pandemia".

E uma pessoa que tenha o azar de apanhar um vírus convencional? Será desprezado e entaipado em casa pelos vizinhos temendo contágio?

Se é assim, porque não tomam medidas como deve ser?

Não se esqueçam que as campanhas eleitorais estão a começar - eu, pelo sim, pelo não, proibia o Paulo Portas de se aproximar de feiras, mercados, lares e creches nos próximos tempos...

11 comentários:

A disse...

eu estou ansioso por apanhar a gripe suína! vou acordar de manhã, olhar para o meu papelinho de dispensa, ligar a televisão e ver que nas notícias se diz que a gripe está controlada. isso pensam vocês, direi eu enquanto visto o casaco para ir a sítios cheios de gente, fechados e pouco arejados.

AD disse...

Qualquer pessoa que espirre aqui no meu local de trabalho ]e lavdo para as traseiras, abatido a tiro e o corpo queimado para que não voltar como zombie. Porque pior que zombies são zombies com gripe suína.

AD disse...

"]e lavdo" é uma cena muito à frente. Não tentem compreender.

tiagugrilu disse...

É eslovaco, não é?

tiagugrilu disse...

A... A... AAAAAAATCHIM!

- Curioso, isto... No Outono, o A vai virar-se montes de vezes a dizer "chamaste?" e a levar de resposta um TCHIIIIIM!!!!

Não vais sobreviver, A...

gimbras.nofuturo.com disse...

É isso mesmo. Concordo em absoluto. É tão má, tão má que um gajo se cura em 5 dias e fica como novo. Sempre dá para descansar uma beca do trabalho.

Por isso é que publiquei este texto:
http://gimbras.nofuturo.com/pandemia-de-lucro

CBlues disse...

A, sempre a pensar nos outros. É a tua alma de comuna - não podes ter nada que queres logo compartilhar com o próximo - Nobel, já!

CBlues disse...

AD, acho que é uma óptima política. Se ele há coisa mais chata que uma pessoa estar a querer concentrar-se e ter um tipo a gemer ao pé do ouvido - and not in a good way...

CBlues disse...

Uma coisa que gosto de fazer em público quando espirro é dizer assim como quem não quer a coisa AAAAA. Assim numa de mensagem subliminar. Ah e dizer bomba várias vezes em aeroportos, adoro os olhares amedrontados.

CBlues disse...

Sabes o que é mais parvo Gimbras? É que para muitas pessoas, quem teve gripe A, nunca se cura. Cheguei a ler uma crónica num jornal de uma tipa que apanhou a gripe e que as pessoas da mercearia se recusavam a deixa-la entrar no estabelecimento, quanto mais vender-lhe coisas. Se fosse lepra, ainda se compreendia, porque era uma maçada ter que estar sempre a limpar o chão à passagem do contagiado.

tiagugrilu disse...

Isso de dizer "Bomba" em aeroportos é lindo. Nunca tinha pensado nisso, mas de hoje em diante não me escapará um aeroporto em que em não meta essa palavra em todas as frases que conseguir:

Do estilo

"Este café está uma BOMBA"

"Xi, olha ali aquela gaja, ganda BOMBA"

"Queres uma sande de queijo com BOMBA?"