segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Canta-me histórias

Este fim de semana tive um jantar de aniversário num restaurante com música ao vivo.

O conceito até pode parecer agradável mas quando temos que gritar para as pessoas que se sentam ao pé de nós para sermos ouvidos, a questão toma outra figura. E quando associado ao volume estupidamente alto associamos uma selecção musical onde constam hits dos Boyzone, Daniela Mercury, Paulo Gonzo e André Sardet, os diversos objectos aguçados que se encontrem sobre a mesa começam a tornar-se apetecíveis para arremessamento.

Decorrente desta situação temos um fenómeno que me é muito familiar e se caracteriza pela cessação do ruído enquanto ainda estamos aos berros, deixando toda a gente ouvir uma frase descontextualizada que dizemos imediatamente antes de toda a gente ficar a olhar para nós escandalizada.

De entre as frases míticas proferidas por mim nestas situações temos as seguintes:

Ao lado de uma família de pretos - "...a filha da puta era preta mas mesmo PRETA!"

Num restaurante - "meteu-lha toda até ao cotovelo..."

And last but not the least - "...pila grande cheia de veias..."


Não confirmo nem desminto a correcção da interpretação feita.

17 comentários:

Nawita disse...

Ah ah ah ah ah!
Tens o dom da palavra!

O que fazes nessas situações? Manténs-te estóica e levas uma garfada de comida à boca?

grassa disse...

Não: ela come e cala-se.

Isa disse...

O que eu adorava lá ter estado!

AD disse...

Genial era se tivessem todas ocorrido na mesma ocasião.

CBlues disse...

Nawita, normalmente entro em combustão espontânea -é a minha forma de compensar não ir à praia :D

CBlues disse...

Grassa: Ah! Sabes bem que sofro de verborreia aguda e é por isso que este tipo de situações costuma ter mais incidência sobre a minha pessoa.

CBlues disse...

Isa, é bem possível que venhas a estar um dia, dado a frequência com que isto me acontece. Não será precisa flor na lapela, basta estar à escuta porque eu ando por aí sendo mal vista pela mentes mais vitorianas.

CBlues disse...

AD, não ocorreram na mesma ocasião, mas todas elas foram proferidas em restaurantes - e não, não estava no bikini.

Nawita disse...

CBlues,
Acredito que sim, ainda por cima os malditos buracos no chão nunca se abrem quando precisamos deles!

AD disse...

Estava a trocer para que pelo menos a última tivesse sido numa igreja, numa altura em que o coro se tivesse calado subitamente.

CBlues disse...

E o som viria de uma das cabines de confissão, onde nos apressariamos a recompor mas o sprint do padre suplantar-nos-ia, espondo a todo o batizado do nosso sobrinho David a nudez dos nossos corpos ainda ofegantes? - nunca aconteceu!

tiagugrilu disse...

LÓLIO!

A disse...

ahahahahahahahah

nunca me aconteceu tal coisa, que estranho... sério, nunca!

gimbras.nofuturo.com disse...

:D

Tu... looooooool.

Tens quase piada!

CBlues disse...

A, o quê exactamente? A parte das frases ou a sequência de eventos imaginada no comment?

CBlues disse...

Gimbras, esforço-me por ter quase piada e deixa que te diga que é de longe mais complicado deixar as pessoas naquele misto de sorriso amarelo e confusão. Pior só mesmo fazer torta, porque corre sempre mal - e por torta entenda-se acender os peidos.

tiagugrilu disse...

Acender peidos...?

Aaaahh, velhos tempos!