sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Porquê eu?

Tenho vou a um jantar de aniversário de uma pessoa com a qual não tenho grande ligação.

Falei poucas vezes com ele, não o conheço por ai além.

As pessoas que lá vão estar ou não as conheço, ou me são igualmente distantes.

Estranhei o convite, podia ter recusado mas não o fiz, afinal lembrou-se de mim.

Não comprei prenda porque não sei o que lhe dar.

Já estou a antever o desconforto.

Espero que o vinho seja bom...

11 comentários:

grassa disse...

Partilharemos uma garrafa...

cblues disse...

Várias...
As pessoas passam a parecer-me tão mais interessantes quando tenho uns canecos a mais...

player1331 disse...

im going also...whould you share some of the bottle with me?:D

grassa disse...

A gente pede uma pipa para o nosso cantinho...

cblues disse...

Of course your highness! Your wishes are orders :)

tiagugrilu disse...

Tens vais a um jantar. Tens ou vais? Ou melhor, tinhas ou foste? Ou tiveste e foste? Ou terias mas não foste? Ai, pá doi-me a cabeça, vou parar.

cblues disse...

Só porque deste esta achega não vou corrigir o texto se não deixa de fazer sentido o teu comment e assim as pessoas pensariam simplesmente que és maluquinho. Quem é amiga, quem é?

tiagugrilu disse...

Ahahah!

- No problem, já estou habituado.

Aliás, ouço muitas vezes é "oh pá, tu não existes" e já começo a duvidar se realmente existo...

grassa disse...

Faz como eu.

Eu gosto de pensar não que existo, mas que me manifesto ocasionalmente.

gimbras.nofuturo.com disse...

Não sabes inventar uma desculpa. Ou seres franca. É o que costumo fazer.

cblues disse...

Disse que ia de consciência leve e depois no dia comecei a pensar melhor. Dizer que não é complicado para a maior parte das pessoas, por isso é que existem desculpas esfarrapadas. Se tiver uma opinião mesmo forte em relação a não ir a um sítio/evento, simplesmente digo que não vai dar, sem explicações. Mas quando é daquelas coisas que nos apanham de surpresa ou é mais ou menos naquela, pensas :"porque não?"